Páginas

sexta-feira, 13 de abril de 2012

QUEM É QUEM? (Maria Gonçalves)






“De nome completo, Maria Dantas Gonçalves. Entre as pessoas da família e amigos íntimos, era conhecida por Lindalva. Seus pais, José Gonçalves da Silva e Severina  Fernandes Dantas, fazendeiros no sítio Olho d'Água (município de São João do Rio do Peixe), onde nasceu, aos 8 de janeiro de 1925.
     Viveu os anos da infância e da adolescência com os pais e irmãos,  na fazenda.
Em 1937, iniciou os estudos primários em Antenor Navarro, no Grupo Joaquim Távora. Fez o exame de admissão em Cajazeiras, na Escola Normal Padre Rolim, dirigida à época pelas irmãs Dorotéias. Neste estabelecimento recebeu o diploma de professora normalista, no ano de 1947.
Aos  3 de março de 1948 foi nomeada, pelo Governador Oswaldo Trigueiro para prestar serviços como professora primária, no Grupo Escolar Joaquim Távora. Aos 11 de maio do mesmo ano casou-se com Massilon Pinheiro Campos, oficial da Polícia Militar da Paraíba, natural de Pombal, cidade na qual  passou a residir em dezembro de 1950. Desta união não houve filhos e acabou divorciando-se no dia 30 de outubro de 1979.
Lecionou no Grupo Escolar João da Mata, em Pombal, de 1951 a 1958. Neste ano foi removida para prestar serviço, como diretora, nas Escolas Noturnas Reunidas da mesma cidade, designada por ato do Governador do Estado, cargo que exerceu no período de novembro de 1958 a junho de 1973.
No desejo de aperfeiçoar-se no magistério, frequentou, em Pombal, o Colégio Josué Bezerra, de 1968 a 1970, considerado o mais importante de sua carreira profissional, pela participação entusiasmada e experiência adquirida. Em 1971, para fins de colaborar com o Colégio Josué Bezerra e pôr em prática os novos conhecimentos adquiridos, lecionou na 1ª série do 1º grau do referido colégio.
Em junho de 1973 retornou a sua terra, a pedido, onde continuou exercendo atividades profissionais. Ministrou aulas nas Escolas Noturnas Reunidas Professora Amélia Batista, no período de julho de 1973 a junho de 1974. Dirigiu a mesma instituição no período de maio de 1974 a agosto de 1977. Dirigiu o Colégio Ministro José Américo de Almeida, da Fundação Padre Ibiapina em convênio com Secretaria de Educação e Cultura do Estado da Paraíba, de outubro de 1977 a setembro de 1979, época em que, novamente a pedido, foi  transferida para a Capital do Estado. Em João Pessoa prestou serviços no Centro Administrativo do Estado, no Setor de Dados da Coordenadoria do Ensino do 2º Grua e Superior, até outubro de 1983. Neste ano solicitou outra vez remoção para Antenor Navarro, passando a ministrar aulas na  Escola Integrada de Ensino Supletivo Professora Amélia Batista, respondendo atualmente pelo cargo de administrador escolar.
Os estudos universitários fez na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras e na Faculdade de Direito de Sousa, nas quais prestara exame vestibular em 1972. Em cajazeiras concluiu o curso de Licenciatura Curta em Estudos Sociais, em 1974, com registro em Estudos Sociais e Educação Moral e Cívica; Licenciatura Plena em História, no ano de 1978, com registro em História e OSPB. Pela Faculdade de Direito de Sousa, graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais, em 1979. Em 1983 especializou-se em História do Brasil, pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Patos, da Fundação Francisco Mascarenhas.
     Enriqueceu seu currículo com participação em vários cursos de aperfeiçoamento, treinamentos, seminários e encontros, como segue: Curso de Administração Escolar e Preparação de Diretores de Escolas Primárias, promovido pela COPE, em Cajazeiras, 1965; treinamento promovido pela Cruzada ABC e Secretaria de Educação e Cultura do Estado, em Pombal, 1968; treinamento sobre Programa de Educação Integrada promoção do MOBRAL, Recife, 1972; reciclagem para professoras primárias, Secretaria de Educação e Cultura, Pombal, 1973; Curso de Atualização de Administradores Escolares de Ensino de 1º Grau, Secretaria de Educação e Cultura do Estado da Paraíba, em Sousa, em 1977; Encontros de Administradores de Estabelecimentos de Ensino de 1º e 2º Graus, promovidos pela Secretaria de Educação e Cultura do Estado da Paraíba, em Campina Grande (1977) e em Patos (1978); Seminário de História da Paraíba promovido pela FAFIC, em Cajazeiras, em 1978; ciclo de debates sobre Educação e Cultura na Paraíba, promovido pela Secretaria de Educação e Cultura da Paraíba, em João Pessoa, em 1979; seminário sobre a obra de José Américo de Almeida, promovido pela Fundação Casa de José Américo, em João Pessoa, no ano de 1981: Curso de Relações Humanas, ministrado por irmã Aurélia Gonçalves, em Antenor Navarro, no ano de 1982; seminário sobre capacitação de Recursos Humanos para Educação de 2º Grau, realizado pela CENAFOR, em João Pessoa, no ano de 1982; Seminário de Valorização do Magistério, promovido pela Associação de Professores em Licenciatura Plena (APLP), em João Pessoa, no ano de 1982; Seminário de Valorização do Magistério,
Promovido pela Associação de Professores em Licenciatura Plena (APLP), em João Pessoa, no ano de 1982; Seminário de língua e Literatura regionais, promovido pela Fundação Casa José Américo, com apoio da UFPB e da COMOCI, em João Pessoa, em 1982; treinamento intensivo em Educação Integrada, promovido pela Secretaria de Educação e Cultura do Estado da Paraíba, na cidade de Sousa, em julho de 1984.
Atualmente reside Maria Gonçalves no sítio Olho d'Água, herança de seus pais, propriedade de cinco irmãos. Gosta de receber e prestar favores aos parentes e amigos, incentiva os valores da terra e é grande colaboradora na organização de festividades cívicas, sociais culturais. Exemplos foram A Paraíba em Uma Noite e Festa do Algodão (em Pombal); Festa do Centenário de Vila de São João do Rio do Peixe (em Antenor Navarro. Juntamente com Aurília Breckenfeld Dantas prestou valiosos subsídios à elaboração deste trabalho.”(Veja em “NAVARRENSES ILUSTRES”. Fortaleza, IOCE, 1986. Guerra, Severino Fernandes).
Maria Gonçalves, como era mais conhecida, faleceu a 08/02/2004, aos 79 anos de idade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário